terça-feira, 7 de julho de 2009

ultimo dia

Tá. Hoje o vento foi gelado, e o céu tão nublado. Senti a frieza dessa terça feira cinza, a fragilidade de alguns sentimentos esquecidos por mim e minha tristeza de tudo que volta repentinamente contra mim nesses dias tão ruins e solitários. Queria afogar tudo no alcool e em cigarros baratos, deixar que a bebedeira me leve para qualquer lugar e que me faça esquecer dos problemas que insistem em me seguir.
Mas, que delícia em ouvir Summertime da Janes, é como uma passagem, como um fôlego conquistado, um beijo de alguém afável. Eu queria poder escrever tantas coisas, falar de tudo um pouco mas agora, só me remete a tristeza, a minha, a sua, a nossa tristeza.
Não me engano em dizer que gosto de me sentir assim, meus instintos ficam aguçados, e parece tudo tão natural e real, que posso tocar, sentir, cheirar.
O cheiro do café se torna um vício, aceleração do coração aumenta e o sangue corre rápido, veloz, e gira pelo corpo todo.Tô procurando um titulo para esse post. Tô perdido.
Eu só queria que hoje fosse o último dia, para ao menos, eu me sentir querido, com todos se despedindo de mim, no último dia, mesmo sendo tudo mentira, mas eu não estaria tão só como hoje estou.

Um comentário:

Juliana Canavezes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.